Atrativos de Igatu

Parque Municipal de Igatu - Ruínas do Luís dos Santos e Reserva Natural da Manga do Céu

 

Compreendendo duas áreas distintas o Parque Urbano de Preservação Ambiental, Histórica e Lazer de Igatu é formado pelo antigo Bairro Luís dos Santos, onde localiza-se um belo conjunto de ruínas garimpeiras e a Reserva Natural da Manga do Céu, cujos afloramentos rochosos agregam jardins rupestres, mirantes e área de montanhismos. Trata-se do maior patrimônio natural e cultural de Igatu, criado com a finalidade de proteger sua paisagem, sua riqueza arqueológica e arquitetônica, propondo um futuro baseado no desenvolvimento de sua população através da preservação e conservação dos seus recursos e na interpretação do seu patrimônio.


Galeria Arte & Memória

Localizada numa das vistas mais belas da Chapada, a Galeria Arte & Memória é referência nas questões patrimoniais da pequena vila de Igatu. Dotada de um acervo museológico oriundo do período do ciclo diamantino, a Galeria possui um museu a céu aberto, localizado no interior de ruínas garimpeiras, cujo acervo inclui as ferramentas do garimpo, instrumentos de prospecção e comercialização do diamante, além de objetos que ilustra a ocupação da vila, seu apogeu e decadência. Consta ainda de um Jardim de Esculturas, cujas obras formam um acervo bastante expressivo da arte baiana, além de uma Galeria com exposições temporárias, Loja de Artesanato e Presentes e um charmoso café.

 

Gruna Brejo/Verruga

Único garimpo subterrâneo aberto a visitação, a Gruna Brejo/Verruga nasceu do esforço de ex-garimpeiros que desobstruíram suas passagens permitindo o acesso de visitantes ao local onde um dia foi um rico garimpo de diamantes.
Em seu interior, além do passeio nas suas galerias antes utilizadas para a procura do diamante, encontra-se um impressionante conjunto de esculturas feitas em argila dos antigos garimpeiros que trabalharam na mina. Um poço localizado na entrada da gruna permite ao visitante um agradável banho nas suas águas límpidas, completando o passeio.


Igreja de São Sebastião

Construção erigida a partir de 1854, toda feita em pedras, a igreja é dedicada a São Sebastião, padroeiro da vila. Atribui-se a sua construção como fruto do pagamento de uma promessa por um garimpeiro de nome Elviro que, ao achar uma grande pedra de diamante, resolveu, em agradecimento, construir uma igreja com a frente voltada para o seu garimpo.

 

 

Cachoeiras dos Pombos, Córrego do Meio e Vitorino

 

Inseridas no Parque Nacional da Chapada Diamantina, no entorno urbano de Igatu, as cachoeiras dos Pombos, do Córrego do Meio e Vitorino permitem um passeio agradável e acessível a todo o tipo de visitantes.

 

 

Rampa do Caim

Com uma visão panorâmica do Vale do Paty, há apenas duas horas de caminhada por trilhas de antigos garimpos, a Rampa do Caim é um passeio que permite o visitante conhecer uma das mais belas visões do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Além da vista espetacular da Serra do Sincorá, cortada pelos rios Paraguaçu e Paty, esta trilha expõe vestígios da intensa atividade garimpeira ocorrida no século XIX. No percurso o visitante encontra tocas garimpeiras, antigos garimpos, além de uma vegatação exuberante, típica de campos rupestres. O visual da chegada é alucinante.