Segundo dia do Festival de Igatu 2017

Até o frio amou a 2ª noite do Festival de Igatu 2017

Banda Duas e dois fez um show surpreendente e aconchegante.  

Para começar, todos foram convidados a entrar em uma casa da Vila e virar artista de sua própria história. A Banda Duas e Dois abriu as portas do talento e apropriando-se de uma sala de visita da Vila fez um show afinadíssimo, no qual as quatros vozes pareciam instrumentos a disposição da arte, em um espetáculo que dialogou com o teatro e com a paixão.

Mesmo a garoa e o frio insistindo em participar da apresentação, a platéia disputou espaço com eles e antes de chegar ao fim o primeiro show: o talento, a música e a empatia já tinham sambado na mesa e alterado o clima, vencendo a disputa. Os quatro artistas até voltaram para um bis deixando a praça completamente aquecida.

Com esta mesma energia os fãs se deliciaram com a apresentação do cantor Beto Guedes, que realizou um show intimista passeando por antigos e novos sucessos. De repente saímos da suavidade de Beto e nos deparamos com a força musical da cantora Ellen Oléria.

Seus acordes e timbres, num suingue aconchegante, envolveram a todos que em êxtase, já esperavam ansiosos viver a última noite no palco do Festival, com as apresentações de Jorge Portugal, Roberto Mendes, Adelmo Casé e a Banda Cidade Negra. Além da exibição de gala da Orquestra Sinfônica da Bahia, OSBA, na Igreja de São Sebastião.

O Festival de Igatu está sendo realizado pela Libélula Produções Artísticas, conta com o patrocínio fundamental da Bahiatursa, Governo do Estado da Bahia, da Prefeitura Municipal de Andaraí, Governo de Mãos Dadas com o Futuro, com apoio institucional da Secretaria Municipal de Educação e Secretária de Meio Ambiente e Turismo de Andaraí, SEMATUR.

1º Dia do festival de Igatu 2017

Festival de Igatu 2017 começa com homenagens ao povo da vila
 

Com o tema "História de um Povo", a noite foi marcada pelo brilho das Rendeiras e lavadeiras de Igatu, dos Corais das Escolas de Tempo Integral, do Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (Nuca), do Programa Esporte e Lazer na Cidade (Pelc), das Ciganas do Amor, dos Meninos Vaqueiros de Ubiraitá, do imperador do Divino, Italo Vinicius, da dança do Colégio Municipal, dos jovens de Igatu, Maria Calu e Vinícius Cantarelli, do Jorge Rustom e Banda, e do Sarau Pop, que emocionou o público presente.

Por meio de apresentações de teatro e música, danças e performances, os grupos, todos filhos da região, contaram a história do município e da Chapada Diamantina que são marcadas pelo carimbo e pelas influências de todos que fizeram morada nesta região. Mas, o festival também abordou temas fundamentais para o crescimento da nossa sociedade, como o combate ao machismo e a valorização da mulher.

Para o prefeito de Andaraí, João Lúcio, o festival que já se tornou um dos principais eventos da Chapada Diamantina é um momento muito importante para valorização e preservação da cultura local. “Este ano escolhemos o tema ‘A história de um povo’ porque o festival é não é apenas um produto turístico, mas uma maneira lúdica e alegre de celebrar o nosso povo e as nossas raízes, que por sinais são apaixonantes (risos)”, disse.

O Festival de Igatu está sendo realizado pela Libélula Produções Artísticas, conta com o patrocínio fundamental da Bahiatursa, Governo do Estado da Bahia, da Prefeitura Municipal de Andaraí, Governo de Mãos Dadas com o Futuro, com apoio institucional da Secretaria Municipal de Educação e Secretária de Meio Ambiente e Turismo de Andaraí, SEMATUR.

FACE no CEES

Alunos do Edgar brilham mais uma vez  

Vários talentos surgiram na culminância dos Projetos Estruturantes do Colégio Estadual Edgar Silva realizada na última sexta, 11 de agosto.
"É impressionante a quantidade de talentos que temos em Andaraí e isto é só uma amostra do que somos capazes." destacou Cezar Romero, jurado nas apresentações.
O TAL - Tempos de Artes Literárias, foi o destaque da noite, pela variedade e riqueza dos textos apresentados.